Autores nacionais

Confesso que não sou uma apaixonada por autores nacionais, em especial os contemporâneos. Quase sempre quando me deparo com os nossos autores meu sentimento é de que na maior parte nossa literatura é embrionária e isso em ficção e não ficção. Apesar disso tem alguns autores que conseguem escapar do ranço panfletário, elitista ou regionalista realmente criando obras maravilhosas.

Um desses autores na minha opinião é Marina Colasanti cujas obras literária são obras de arte em diversos sentidos.

Já falei aqui no Blog de alguns contos dela “Uma ideia toda azul” e “Moça tecelã” que inclusive foi levada lindamente para o teatro.

Deixo aqui uma listinha de obras da autora para quem conhece se deliciar e para quem não conhece sentir um gostinho de curiosidade.

  • Passageira em trânsito (2010) – Record
  • Minha Ilha Maravilha (2007) – Ed. Ática
  • Acontece na cidade (2005) – Ed. Ática
  • Fino sangue (2005)
  • O homem que não parava de crescer (2005)
  • 23 histórias de um viajante (2005)
  • Uma estrada junto ao rio (2005)
  • A morada do ser (1978, 2004)
  • Fragatas para terras distantes(2004)
  • A moça tecelã (2004)
  • Aventuras de pinóquio – histórias de uma marionete (2002)
  • A casa das palavras (2002) – Ed. Ática
  • Penélope manda lembranças (2001) – Ed. Ática
  • A amizade abana o rabo (2001)
  • Esse amor de todos nós (2000)
  • Ana Z., aonde vai você? (1999) – Ed. Ática
  • Gargantas abertas (1998)
  • O leopardo é um animal delicado(1998)
  • Histórias de amor (série “Para gostar de ler” vol. 22) (1997) – Ed. Ática
  • Longe como o meu querer (1997) – Ed. Ática
  • Eu sei mas não devia (1995)
  • Um amor sem palavras (1995)
  • Rota de colisão (1993)
  • De mulheres, sobre tudo (1993)
  • Entre a espada e a rosa (1992)
  • Cada bicho seu capricho (1992)
  • Intimidade pública (1990)
  • A mão na massa (1990)
  • Será que tem asas? (1989)
  • Ofélia, a ovelha (1989)
  • O menino que achou uma estrela(1988)
  • Aqui entre nós (1988)
  • Um amigo para sempre (1988)
  • Contos de amor rasgado (1986)
  • O verde brilha no poço (1986)
  • E por falar em amor (1985)
  • Lobo e o carneiro no sonho da menina (1985)
  • A menina arco-íris (1984)
  • Doze reis e a moça no labirinto do vento (1978)
  • Uma Ideia toda Azul (1978)
Uma das coisas mais legais da autora é que ela tem aquela coisa gostosa dos contos de fada clássicos sem o compromisso falso moralista com o final feliz.
Suas histórias são envolventes e surpreendentes, em especial no que tange as escolhas feitas por suas protagonistas que dificilmente tendem para o caminho mais fácil e levam a desfechos no mínimo surpreendentes.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s