Não sou de direita e nem de esquerda, até porque acho que aqui no Brasil qualquer uma das duas supostas posições é fictícia e ilusória. Não somos um país democrático, somos um país de política de faz de conta na qual as mesmas oligarquias do período colonial anida mandam e desmandam. O que mudou de lá para cá são apenas os mecanismos. Assim sendo, não defendo discursos de direita ou esquerda, defendo o que acho correto e critico o que me dói como cidadã e como ser humano. Não concordo com todas as posturas do post que estou reblogando, mas o considero pertinente em diversos pontos.
Considero uma afronta a nós cidadãos que as ações de Joaquim Barbosa estejam sendo derrubadas uma a uma por uma escória que vive as custas de roubar nosso dinheiro. Para mim politico corrupto não é apenas ladrão, mas culpado de genocídio pois cada pessoa que morre por bala perdida, pela precariedade do serviço publico, pela falta de segurança é responsabilidade de quem nada no dinheiro dos nossos impostos.
Também considero um absurdo que seja um fato constatado que Joaquim Barbosa receba ameaças vindas da cúpula deste ou daquele partido e que isso fique por isso mesmo.

Clique para ampliar Clique para ampliar

Segundo a Veja, a PF está atrás de um tal “Antônio Camara”, integrante da Comissão de Ética do PT. O detalhe é que Antonio é um dos responsáveis pelas ameaças de morte a Joaquim Barbosa nas tradicionais missões dos membros do MAV na Internet. Leia um pedaço da matéria, que pode ser acessada em sua integridade na edição de Veja chegando neste fim de semana às bancas:

Desde que o julgamento do mensalão foi concluído, em novembro do ano passado, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, tornou-se alvo de uma série de constrangimentos orquestrados por seguidores dos petistas condenados por envolvimento no maior escândalo de corrupção da história. A chamada “militância virtual” do PT, treinada pela falconaria do partido para perseguir e difamar desafetos políticos do petismo na internet, caçou Barbosa de forma implacável. O presidente do Supremo sofreu toda sorte de canalhice…

Ver o post original 952 mais palavras

Anúncios