O mundo hoje não pode tolerar mais nenhum tipo de escravidão.

REPÚBLICA BANANA PEOPLE

Associações de defesa dos direitos humanos e ambientais apelam aos consumidores que não comprem marisco produzido na Tailândia.Associações ambientais e grupos de direitos humanos estão a apelar ao boicote ao consumo de camarões baratos e outros mariscos importados da Tailândia, se os retalhistas não puderem garantir a ética do trabalho que está na origem dos produtos

Associações ambientais e grupos de direitos humanos estão a apelar ao boicote ao consumo de camarões baratos e outros mariscos importados da Tailândia, se os retalhistas não puderem garantir a ética do trabalho que está na origem dos produtos / STR/AFP/Getty Images.

A investigação do diário britânico “The Guardian”, que ligou a exportação de camarão tailandês para todo o mundo à utilização de escravos no processo de produção de marisco, está a provocar uma onda de reações. Várias organizações ambientais e grupos de direitos humanos declararam publicamente que a descoberta da exploração da escravatura é uma chamada de atenção aos consumidores. A primeira reação pode ser-lhes pedida diretamente, para que verifiquem nas etiquetas qual é a origem do camarão que estão a pôr na mesa. O camarão (e outro marisco) que tiver…

Ver o post original 218 mais palavras

Anúncios