A Saga dos Capelinos

Boa tarde!

Hoje gostaria de dizer que fiquei muito triste ao contatar que a Saga dos Capelinos foi retirada do bvespirita.com. Não estou dizendo que sou a favor de livros piratas, mas eu acredito que o livro virtual seja um excelente aperitivo, visto que quem de fato gosta de literatura ao gostar de um livro em pdf ou e-pub na maior parte das vezes vai comprar o livro em papel para fazer a leitura completa. São poucas as pessoas que conseguem de fato ler livros completos em tablets ou Smartfones, isto porque a tela cansa mais os olhos do que o papel. Além disso considero o livro em pdf um facilitador, quero dizer, li os livros em papel, mas na hora de fazer minhas resenhas acho mais fácil acessar o material em pdf que fica aberto em uma aba do navegador disponibilizando uma consulta de trechos específicos mais rápida do que se eu precisasse abrir o meu lindo livrinho.

Agora se a editora não que de forma alguma o uso gratuito do livro em formato pdf uma sugestão é disponibilizar a versão virtual em e-pub para a compra.

A Saga dos Capelinos até agora 

  • A Queda dos Anjos
  • A Era dos Deuses
  • O Primeiro Faraó
  • Os Patriarcas de Yahveh
  • Moisés, O Enviado de Yahveh
  • Jesus, O Divino Discípulo – Os Anos Desconhecidos
  • Jesus, O Divino Mestre – Os Anos de Pregação e Martírio

A editora ainda promete o volume 0 e mais 5 volumes provalemente depois de Jesus, O Divino Mestre – Os Anos de Pregação e Martírio O que me deixa bastante curiosa, seja como espirita seja como literata.

Espero sinceramente que a coleção mantenha a narrativa simples e fluída bem como a temática profunda. Ao longo dos livros vemos os temas recorrentes da lei de causa e efeito, a necessidade do progresso material e moral bem como questões éticas ligadas a gestão. Ao ver como grandes impérios da antiguidade floresceram e foram levados ao declínio não temos como não analisar a politica daquela época e a de hoje.

Nós teoricamente deixamos a barbárie para trás, mas nas nossas eleições 2014 vejo nossos políticos – que deviam ser nossos representantes – usarem os mesmos métodos de coação que governantes primitivos usaram para se manter no poder. Vejo como nós nos deixamos arrastar pela inercia sendo apartados como gado de um curral a outro. Muitas vezes chego a pensar que estamos quase tão cegos quanto os povos primitivos quanto aos mecanismos que nos governam. Isso me deixa triste.

E esperava que a democracia prevalecesse aos currais eleitorais e que moralmente não fossemos hoje tão coniventes com os desmandos que nos humilham e pisam sobre o nosso livre arbítrio.

A diferença básica que vejo entre nós e os povos mais primitivos que foram dominados pelos capelinos – ainda corruptos, mas intelectualmente superiores – é que antes a coação vinha por meio de violência físcia agora somos coagidos por meio de nossos empregos e salários. Nossos políticos nem se dão ao trabalho de tentar nos seduzir com propostas, eles nos levam para curralitos e nos fazem aplaudir seus desmandos como macacos adestrados. Neste circo não vejo grandes diferenças entre oposição e situação.

Vejo uma guerra contra a imagem de Lula e Dilma – Não sou petista nem faço apologia a eles – mas vejo como essa guerra nos cega para os defeitos dos outros candidatos. É uma estrategia antiga e boa, dê um inimigo ao povo e ele será facilmente manipulado – foi assim que Hitler conseguiu convencer os Alemães a compactuar com o Holocausto. Nossos inimigos não são Dilma e Lula, são a ignorância, a conivência, o chamado “dar um jeitinho”. Esquecemos que se o certo é relativo – para você vale, mas para mim e meus amigos não estamos prejudicando nossos semelhantes e a nós mesmos pois abrimos brecha para a corrupção.

Ficamos tão preocupados com nosso umbigo que nos esquecemos que nossas ações e decisões sejam elas particulares ou profissionais influenciam a vida de outros como milhares de elos em uma mesma corrente. Hoje nossa corrente vibra inércia, inercia quanto a compra e venda de votos, inércia quanto a atitudes praticas contra a corrupção – se eu ocupo uma vaga de estacionamento para deficiente ou idoso estamos sendo corruptos – são as pequenas ações de todos os dias que criam as grandes mudanças e fazem a nossa corrente vibrar de forma superior.

Amar ao próximo é respeitar o espaço e o limite dos nossos semelhantes e cumprir nossas obrigações tanto quanto o famoso perdoar ao próximo ou fora da caridade não há salvação. De que adianta se “caridoso” nos fins de semana se no meu dia a dia penso sempre no meu conforto pessoal primeiro para só depois pensar no certo ou errado da questão.

Se queremos governantes melhores e mais honestos não adianta sair gritando e fazendo passeatas se nos dias das chamadas reuniões politicas vamos não por livre vontade, mas por “obrigação”, para fazer média, para tirar foto ou ainda fazer uma renda extra politicando por aguem em quem não acredita, mas que paga a gasolina e uma gratificaçãzinha. Na hora que mais importa nos acovardamos.

Não estou me isentando, pois em algum ponto dessa politicagem -apesar dos meus ideais – eu também me perco e me calo. 😦

Anúncios

3 pensamentos sobre “A Saga dos Capelinos

  1. Olá, encontrei seu site no google procurando sobre A Saga dos Capelinos. Você sabe me dizer qual a diferença entre esta edição nova e a anterior, tirando obviamente o fato que a capa mudou e a editora também, digo com relação ao conteúdo, houve alteração? Vejo muitos livros a venda porém muitos também são da edição antiga. Obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s