Vivemos em um país em que tudo é irrealisticamente caro e talvez por isso muitos de nós tenham adquirido o hábito de comprar produtos “de procedência duvidosa” ou seja os contrabandeados e os piratas. Infelizmente está e a pior maneira de lidar com o problema. Explico. Nosso mercado não é voltado para o consumidor brasileiro. O que temos de melhor em matérias primas agroindustriais vão para o exterior. Ficamos com matérias primas e alimentos de má qualidade para atender o mercado interno, para piorar nosso ensino superior ainda está engatinhando no que se refere a pesquisa técnicocientífica. Não inevstimos o suficiente para desenvolver tecnologia nacional. Para piorar governo federal estados e municípios nos sobrecarregam de impostos. Mais de 40% do que pagamos na gasolina-por exemplo – é imposto.
Presos nesse contexto consumir produtos bons e baratos é um verdadeiro desafio. Mas não justifica comprar produtos de procedência duvidosa. Isso porque o dinheiro que pagamos no contrabandeado muitas vezes vai finciar o trabalho escravo aqui ou no Paraguai, ou a indústria do roubo de carros que cruzam as fronteiras, o tráfico de pessoas, o tráfico de drogas. Muitas vezes o nosso amigo que atravessou a fronteira para “muabar” é tão inocente quanto eu e você. Ele vai em um dos muitos mercados do Paraguai compra honestamente e dá um “jeitinho” de trazer. Mal sabem ele é você que aquele produto barato e sem nota fiscal pode ter sido feito em condições de trabalho sub humanas ou de escravidão. – não estou dizendo que está seja a realidade de todo produto barato – mas precisamos conhecer a procedência do que compramos. Seja de marcas desconhecidas ou famosas e começar a boicotar aquelas que não garantem o direito do trabalhador.
E quanto ao “pirata” é o grande inimigo do preço justo. Ele prejudica o consumidor e prejudica o cara que investiu para criar este ou aquele produto. 
Além disso enquanto recorrermos a estes paliativos não nos concentramos em exigir impostos mais justos ou qualidade equivalente aos produtos estrangeiros de marcas conhecidas. Enquanto nos contentamos com o produto pirateado estamos sendo coniventes com todos os problemas que relatei no início do post.

Anúncios