Madame Bovary – por Gustave Flaubert

Arwen Releituras

Um dos romances que devia ter lido na minha época de estudante e sempre me critiquei por não ter lido foi Madame Bovary, especialmente por ser tão aclamado no meio dos teóricos literários.

O interessante desses grandes clássicos é que as vezes são intimidadores, sempre prometemos ler, mas lá no fundo fica o “E se não for tão bom assim?” Ou “E se eu não conseguir ver o que todos dizem ser tão obvio?”

Bem, finalmente li.

O que eu achei?

2175Eu esperava um romance cheio daquela aura mística que normalmente forçamos nos chamados clássicos, mas o que encontrei – na tradução que li – foi um romance fácil de ler. Não sou uma apaixonada pelo realismo, na verdade faço mais a linha do fantástico – mas realmente gostei muito de Madame Bovary justamente por sua crua simplicidade. Me lembrou meu primeiro contato com Honoré de Balzac, a história tem um começo relativamente…

Ver o post original 583 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s