VERGONHA – DE SER BRASILEIRA OU DE ALGUNS BRASILEIROS?

Já faz algum tempo que estou apenas lendo e ouvindo sobra a absurda polêmica em torno do tema da redação do ENEM.

JÁ disse aqui no Blog que não sou feminista – por não gostar de rótulos. Não tenho nada contra o feminismo em si, mas não gosto do que as pessoas fazem em nome dos “ismos”.

Sobre a polêmica – VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER É UM FATO DA NOSSA SOCIEDADE, E PIOR, A PRÓPRIA MULHER MUITAS VEZES COMPACTUA COM ISSO – E DIVERSAS VEZES SEM NEM MESMO PERCEBER.

Eu achei o tema incrivelmente pertinente e valido, em especial quando vemos tantas jovens serem estupradas e/ou brutalmente assassinadas por serem mulheres, por que seus namorados “machos que querem se passar por ALFAS, mas não passam de cretinos egoístas” acreditam que o relacionamento lhes dá um título de propriedade, maridos que pensam que o casamento é uma escritura dando direitos sobre corpo e mente da mulher, “arremedo de homens” que pensam que uma saia curta lhes da o direito de agir como animais no cio.

Me chocou foi o fato do tema ter sido taxado como “TEMA DE ESQUERDA” e pior “PESSOAS ESCOLARIZADAS E TEORICAMENTE INTELIGENTES” estarem falando um absurdo destes.

A violência contra a mulher não é um “tema de esquerda”. Maria da Penha não é um caso de violência de esquerda. Um homem achar que pode bater em uma mulher (esposa, namorada, filha, caixa de supermercado, gari, moradora de rua puta, ou seja la o que a mulher seja) não é um problema de esquerda, e pasmem, está em todas as classes sociais. Do rico ao pobre, do politizado ao ignorante, do político de direita ao de esquerda, em todos os setores da sociedade temos homens que pensam que por terem um pênis que são seres superiores.

Tenho vergonha de um país que fecha intencionalmente os olhos para o fato de que por sermos mulheres somos brutalizadas todos os dias, e isso acontece desde as pequenas coisas e está tão enraizado em nós que na maior parte do tempo nem percebemos.

Vamos a uma listinha de fados corriqueiros e se você se identificar com algum deles diga nos comentários.

  1. Estão todos reunidos em casa, pai, mãe, 2 filhos e uma filha.  Todos trabalham 8 horas por dia, mas quando chegam do trabalho mãe e filha vão para o fogão, limpar a casa, lavam toda a louça que suja enquanto os homens vêem TV, comem e deixam os pratos na mesa ou na pia e ainda reclamam que estão cansados. POR QUE SÓ A MULHER TEM QUE IR PARA A COZINHA E PARA A FAXINA????
  2. Ouvir que mulher não sabe dirigir ou ter que aturar piadinhas deste cunho o tempo todo, mesmo sendo um fato que mulheres envolvem-se menos em acidentes e até as seguradoras reconhecem isso. Já ouviu falar do seguro mulher (bem mais barato – por que será?)
  3. Está aquele calor, você decide tirar um saia do armário ou sair de short(não estou falando de local de trabalho) e acaba tendo tolerar cantadas grosseiras e piadas invasivas de desconhecidos na rua.
  4. Ser desprezada quando opina sobre assuntos “tipicamente masculinos” como o futebol e lutas, mesmo que ela saiba bem do que está falando
  5. Sai para a balda com as amigas, está curtindo um show legal e o cara( um estranho total) vem te pegando pelo braço ou pela cintura e forçando a barra. Você diz que não quer e é xingada de “puta, piranha, vagabunda, ordinária, cachorra” e derivados porque não quis ficar com o cara. Alguns quase quebram o nosso braço como se fôssemos obrigadas a beijar qualquer vira-latas por que estamos no show ou na boate.
  6. Ter que cuidar excessivamente do corpo porque a cobrança é muito grande. E caso esteja fora dos padrões, ter que ouvir que “nenhum homem vai te querer”, como se atrair um cara fosse mais importante que auto estima. TER UM HOMEM NÃO É GARANTIA DE FELICIDADE, aliás ter um homem em casa é muito diferente de ter um companheiro. Tem homens que só ocupam espaço, dão trabalho e ainda se acham d+, um companheiro é coisa mais rara, pois exige que o homem tenha maturidade, respeito e capacidade de partilhar tanto os prazeres de uma relação a dois como os deveres. Um companheiro não prega a bunda no sofá enquanto a mulher é doméstica da casa, ele divide a responsabilidade para que ambos possam gozar um tempo de qualidade juntos.
  7. Sempre ter medo de ser assaltada ou estuprada se precisa sair de casa muito cedo ou volta depois de ter escurecido e precisa passar por algum lugar com pouca iluminação ou que tenha mato. (quem nunca correu abraçada a bolsa com o coração aos pulos porque viu uma sombra ou ouviu passos e não teve coragem de olhar para trás?)(Quem nunca ficou com medo de descer do carro/ou voltar sozinha para ele – em uma rua pouco iluminada?)
  8. Ter sua capacidade intelectual desmerecida em profissões “tipicamente masculinas”, como engenharia mecânica e informática.
  9. Ouvir que coisas como carros, tatuagens, esportes radicais, roupas fechadas e afins “não são coisa de mulher”
  10. Não poder reclamar de atitudes machistas que limitam ou ameaçam seu comportamento cotidiano e serem consideradas “chatas, mal comidas, mal amadas, exageradas” quando decidem reclamar.

Situações em que mulheres reforçam o machismo contra elas

Pensar que não é só o homem que é machista, mas a mulher também. Honestamente sabe quem eu culpo pelo fato de haver homens sexistas, abusivos, folgados e inúteis – as mães que foram  modelo de comportamento feminino.

Uma mulher que fala para a nora que ela tem que estar sempre com a comida feita, casa limpa para não desagradar o marido é tão machista quanto o filho que ela cria. Hoje em dia homens e mulheres trabalham e se em casa não houver um acordo de divisão de tarefas, uma parceria a mulher fica reduzida a uma escrava doméstica.

Vamos a algumas situações.

1 – Criticar mulheres com vida sexual ativa

Só homem pode fazer sexo? Mulher não tem desejo? Não estou falando de sair transando com qualquer um – porque isso é ruim para ambos homem e mulher igualmente. Estou falando do direito de conhecer alguém, achar legal dar uma chance para ver se a química bate sem culpa se não for além disso.

2 – Por a responsabilidade da traição só na mulher
É comum quando um homem comprometido trai sua namorada ou esposa com outra a responsabilidade cair apenas sobre a mulher, que seduziu o rapaz indefeso. Até a traída é criticada por deixar o parceiro ir ‘procurar na rua’ o que não encontra em casa.

Alowww – quem trai está errado seja homem ou mulher, não importa o motivo.

3 – “Ela não é mulher pra casar”
A separação preconceituosa e machista que se faz entre ‘mulheres para casar’ e ‘mulheres para transar’ muitas vezes é repetida pela própria mulher, que quer assim se diferenciar das chamadas ‘piriguetes’.

 “As mulheres acabam reproduzindo a lógica da sociedade machista.

Diante disso a frase de Simone de Beauvoir continua atual. 

Ninguém nasce mulher: torna-se mulher.  – Nossa identidade feminina continua sendo construída pelos conceitos e preconceitos da sociedade e não por nossa própria voz – continuamos fazendo o que se espera de nós, seguindo as carreiras que nos são permitidas, casando porque toda mulher precisa casar e ter filhos para ser considerada mulher. Somos mal amadas se não temos um parceiro (mal comidas) e somos putas se admitimos que gostamos de sexo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s