Sobre Cunha, Dilma etc..

Não devemos ter dois pesos e duas medidas.

Sou espírita e acredito que nossos pensamentos são fonte de energia que move o mundo ao nosso redor. Dentro desta concepção, acredito que estamos vivendo um momento importante, quando tempos a oportunidade de refletir sobe nossa concepção de honestidade, e nos melhoramos enquanto povo e como indivíduos. O chamado “jeitinho brasileiro” está em cheque. Estamos vendo no congresso nacional o reflexo da nossa moralidade “elástica” que dita que devemos “lucrar o máximo com o mínimo esforço” “Que devemos levar vantagem quando possível”.

Estamos pela primeira vez face a face com nossa hipocrisia que nos leva a fazer panelaços nas ruas enquanto deixamos um rastro de lixo pelo caminho. Hipocrisia que nos leva a nos queixar da corrupção gritando palavras de ordem e inventando pejorativos como “petralhas”, mas achamos normal estacionar em fila dupla, subir com o carro na calçada, jogar nosso lixo pela janela do carro. (Uma prima que amo de paixão ficou chocada quando chamei a atenção dela por jogar uma garrafinha de cerveja no mato pela janela do carro como se a louca fosse eu por considerar aquilo criminoso. ALÔ  Como podemos querer um país melhor se continuamos jogando sujeira nas ruas)

Nossos políticos são reflexos das nossas atitudes do dia a dia. Eles não acham moralmente errado roubar o dinheiro publico porque a nossa mentalidade é essa. SOMOS MUITOS CUNHAS SIM no pior sentido desta frase. Cunha não tem vergonha de roubar porque nós não temos vergonha das pequenas corrupções, ele e toda essa corja nos sugando até o tutano dos ossos, nos transformando em escravos com a chibata dos altos impostos fazem isso com a nossa conivência.

Mas, com tantos escandalos vivemos um momento único de possibilidade de transformação. Podemos sim aprender com os nossos erros. Não existe uma varinha mágica, ou um super político que vai entrar no lugar da Dilma e concertar o país. Temos dois caminhos, no primeiro a Dilma cai neste caminho há 99,9999999999999999999999….. por cento de chance de quem entrar o lugar dela varrer a sujeira para debaixo do tapete, e nos dar a falsa impressão de que está tudo bem a medida que nos esquecemos dos escândalos, nisso teremos ajuda das novelas, propagandas, músicas vazias etc… a mídia é uma arma. O segundo caminho é, por um milagres, quem assumir permitir que as investigações continuem. Honestamente , na base aliada e na oposição ninguém quer isso, todo político tem seu rabo preso, uns mais, outros menos.

Nos resta aproveitar este momento de encruzilhada para melhorar a nós mesmos  e preparar a nova geração para não serem Cunhas, Lulas, Malufs etc.

Não podemos ter dois pesos, nem duas medidas. No caso uma para nós e outra para os outros. Desonestidade gera prejuízo para nós e para nossos semelhantes e não importa se sua fraude é usar a carteira de estudante de um amigo ou roubar milhões, todo grande ladrão começou com algo pequeno.

 

Na minha opinião a corrupção quando atinge a escala de milhões devia ser tratada como genocídio. Esse dinheiro não é diferente dos diamantes de sangue da África e da Ásia. (para quem não sabe diamantes de sangue são aqueles obtidos nos conflitos na África e por meio de trabalho escravo, eles são marcados pelo sangue de inocentes usados como animais) O dinheiro de corrupção é marcado pelo sangue e pela morte das pessoas que aguardam atendimento nos corredores dos hospitais públicos, pela morte de cada vítima de assalto e bala perdida no país, pelas mortes no transito que são causadas pela má conservação das estradas, por cada vítima de dengue, chikungunya ou zica vírus que não teve o tratamento adequado È marcado pelo sangue das pessoas que morreram e que vão morrer em decorrência da lama da SAMARCO. Muita gente vai morrer lenta em dolorosamente de doenças decorrentes da lama contaminada.

Temos o poder de com nossas ações e pensamentos mudar esse quadro para as próximas gerações. Depende de nós ensinar as crianças que roubar é errado, que levar vantagem sobre o colega é tão ruim quanto bater e matar.

Cabe a nós mudar a realidade de sermos tantos cunhas, tão corruptos quanto ele. Se pensamos como Paulo Maluf e continuamos malufando não podemos levantar o dedo e gritar “petralha” sem termos outros 3 dedos apontados para nós.

Lula enriqueceu ilicitamente, claro que sim, você não faria isso no lugar dele? Não minta para si mesmo, está aí a raiz do problema. Achamos errado porque a crise chegou a nossa mesa e ao nosso tanque de gasolina, mas fecharíamos os olhos e varreríamos nossas desilusões para baixo do tapete se não estivesse doendo em nosso poder aquisitivo.

Queremos justiça, não adianta bater panela se não nos educamos a sermos mais justos.

Diante de tudo isso eu peço que com atitudes coerentes, com bons pensamentos e preces que ajudemos essa tempestade a passar, e que aproveitemos a oportunidade para deixar ela varrer nossas mazelas morais. Que deixe expor a ferida aberta e necrosada que nos escraviza a produzir riqueza para uma oligarquia que não pensa no bem da sociedade, mas apenas em si mesma. A mentalidade distorcida dessa oligarquia precisa ser superada. Precisamos educar a nova geração para pensar no bem comum, a valorizar o trabalho em si mesmo, educar pra valorizar o ato de “fazer o melhor que puder em qualquer situação” em lugar de “lucrar o máximo com o mínimo esforço” isso era a mentalidade do feitor de escravos. Não somos os escravagistas, somos a vítima da chibata reforçando o poder do nosso feitor a cada ato de improbidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s