Entendeu? Se os refugiados estão cometendo crimes misóginos então eles tem mais é que ser presos — junto com os misóginos europeus que estão cometendo os mesmos crimes. Molestou? Cana, não importa se o cara é europeu ou imigrante. Estuprou? Cana. Passou a mão? Cana. Os imigrantes fizeram esse joguinho de estupro? Cana, junto com os estupradores europeus que atacaram a colega bêbada na festa da faculdade. Cometeu crime vai em cana e pronto, não interessa se é imigrante ou europeu. Não é tão difícil assim de entender.

Fonte: FEMINISTAS NÃO DEFENDEM MISÓGINOS DE NENHUMA RELIGIÃO

Como já disse algumas vezes – não me declaro feminista 1º não gosto de rótulos 2º Feminismo requer conhecimento de causa e engajamento – não é o meu caso. MAS  sou mulher e como mulher apoio certos posicionamentos. Como mulher digo que ESTUPRO NÃO TEM JUSTIFICATIVA E NEM CIRCUNSTANCIA. –

Ninguém tem o direito de violar o corpo de outro ser humano – estuprador em qualquer lugar do mundo é um criminoso, não importa religião, etnia, situação sócio econômica. Deve sim ser enquadrado e punido de acordo com seu crime.

Apoio o auxilio aos mais pobres, apoio o direito a vida, saúde, educação e a paz bem como ao direito de praticar sua religião. Mas, pobreza não justifica a crueldade e a brutalidade contra o semelhante.

O que dá direito a um homem a brutalizar e sodomizar uma mulher? A meu ver nada.

Cobro posicionamento da sociedade – que ao invés de ter pena que ensine que misoginia é errado, é cruel, é brutal. Que ofereça condições de reeducação durante a pena para que ao retornar a sociedade não repita o crime – e que saiba que um estuprador ser preso não apaga da vitima a dor de ter sido usada como algo pior que um animal. Que trabalhe em prol de reduzir as desigualdades sociais a fim de que nenhum ser humano cresça achando que por ter um pênis que é o centro do universo e que toda mulher ficaria feliz em tê-lo dentro de si. Ao contrário do que dizem muitas teorias rasas por aí não vivemos em busca de um falo e algumas de nós por um motivo ou outro nem de sexo gostam e tem direito a isso tanto como temos direito a gostar de sexo sem sermos agredidas por isso.

 

Anúncios