O que seria realmente bom para comemorar no dia da mulher …

Hoje 8 de maio dizem que é nosso dia.

A ideia de criar o Dia da Mulher surgiu nos primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas femininas por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito de voto. Inspirada por esse espírito, a líder socialista alemã Clara Zebrino propôs à Segunda Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, em Copenhaga, 1876, a instituição do Dia Internacional da Mulher.

Posteriormente, em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro pelo calendário juliano), as comemorações do Dia Internacional da Mulher foram marcadas por manifestações de trabalhadoras russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada da Rússia czarista na Primeira Guerra Mundial. Os protestos foram brutalmente reprimidos, precipitando o início da Revolução de 1917.

O dia Internacional da Mulher e a data de 8 de março são comummente associados a dois fatos históricos que teriam dado origem à comemoração. O primeiro deles seria uma manifestação das operárias do setor têxtil nova-iorquino ocorrida em 8 de março de 1857 (segundo outras versões, em 1908), quando trabalhadoras ocuparam uma fábrica, em protesto contra as más condições de trabalho. A manifestação teria sido reprimida com extrema violência. Segundo essa versão, as operárias foram trancadas dentro do prédio, o qual foi, então, incendiado. Em consequência, cerca de 130 mulheres morreram. O outro acontecimento é o incêndio de uma fábrica, ocorrido na mesma data e na mesma cidade. Não existe consenso historiográfico quanto a esses dois fatos, nem sequer sobre as datas, o que gerou mitos sobre esses acontecimentos. Alguns historiadores afirmam que o incêndio de 1857 não ocorreu (pelo menos, não naquela data), e defendem a ideia de que o incêndio relacionado ao Dia Internacional da Mulher fora, de fato, o incêndio na fábrica da Triangle Shirtwaist, em Nova York, no dia 25 de março de 1911 (ou seja, um ano depois de a proposta de criação do Dia Internacional da Mulher ser apresentada por Clara Zetkin, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas, em Copenhague). A Triangle empregava 600 trabalhadores, em sua maioria mulheres imigrantes. Na tragédia, 146 pessoas morreram, sendo 125 mulheres e 21 homens.

A primeira celebração do Dia Internacional da Mulher aconteceu a 19 de Março de 1911, na Áustria, Alemanha, Dinamarca e Suécia
Nos países ocidentais, o Dia Internacional da Mulher foi comemorado no início do século, até a década de 1920. Depois, a data foi esquecida por longo tempo e somente recuperada pelo movimento feminista, já na década de 1960. Na atualidade, a celebração do Dia Internacional da Mulher perdeu parcialmente o seu sentido original, adquirindo um caráter festivo e comercial.

Por que considerar que o dia da mulher perdeu parcialmente seu sentido original? 

Neste dia homens e outras mulheres nos vem dando os parabéns por sermos mulheres, são flores, elogios, chocolateiros – mas muitos destes homens em todos os outros dias do ano continuam achando que o serviço de casa é obrigação só da mulher, continuam não reconhecendo a nossa jornada dupla de trabalho, muitos ainda agem como se mulheres fossem pedaços de carne que servem para sexo apenas nas noitadas da vida, muitos não respeitam mãe, esposa, namorada, filha etc… Muitos destes homens que se derramam em elogios no dia da mulher são os mesmos que batem em suas companheiras, que acham que  uma mulher merece ser estuprada por usar uma roupa mais curta ou colada. E nós mulheres aceitamos isso.

  Como eu queria que que fosse comemorado o dia da mulher? – Com movimentos que reforçassem a necessidade de segurança e valorização da integridade física de todas as mulheres independente da cor da pele, etnia ou classe social.

Gostaria que as profissões tipicamente femininas não fossem subvalorizadas e que nossos salários não fossem quase sempre menores, mesmo quando ocupamos as mesmas funções que homens.

O comércio popularizou o dia da mulher, mas também transformou uma data de luta e reivindicação em um dia de presentes e elogios vazios. Neste dia eu gostaria muito de ouvir mulheres corajosas que buscam sucesso profissional e felicidade por si mesmas, tenham elas um companheiro(a) ou não, desejem elas uma vida conjugal ou não.

Por muito tempo a noção de felicidade feminina esteve associada a ideia de ter um marido e filhos, mas o mundo mudou, as mulheres mudaram, e há muitas outras noções de felicidade feminina, gostaria que todas as escolhas fossem respeitadas, desde a escolha da mulher que quer ser esposa e mãe(por que não?) até as escolhas da mulher que priorize a vida profissional. Se homens podem ser solteiros por toda a vida sem ser julgados por isso por que nós mulheres não podemos ter as mesmas escolhas?

Há tantas coisas nos massacrando ainda dentro do atual modelo de sociedade, gostaria que não fossemos culpabilizadas por sermos mulheres….nem violadas, nem assassinadas apenas por sermos mulheres.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s