Vivemos em um mundo estranho, no qual as pessoas opinam sem saber, criticam sem conhecer, tomam partido sem fazer ideia do que defendem.

Tenho visto um monte de idiossincrasias nas redes sociais.

O que é uma idiossincrasia? 

O termo tem vários sentidos, variando de acordo com o contexto em que é empregado, sendo também possível ser aplicado para símbolos que significam algo para uma pessoa em particular. A idiossincrasia é responsável pela criação de estereótipos no caso dos grupos sociais. Por exemplo, dizer que todos os brasileiros gostam de futebol e samba, como uma característica particular do povo, é uma idiossincrasia dos brasileiros.

Sueca atinge manifestante neo-Nazista com sua bolsa. Ela seria sobrevivente de um campo de concentração – 1985

Sueca atinge manifestante neo-Nazista com sua bolsa. Ela seria sobrevivente de um campo de concentração – 1985

No caso o significado que nos interessa é justamente o que remete a criação de estereótipos. Estamos baseando nossas posições sociais e políticas em estereótipos que em ultima instância são representações falhas.

Estereotipados as mulheres, homossexuais, tipos profissionais, negros e ao fundar nossas opiniões nestes modelos falhos nos tornamos preconceituosos, racistas, sexistas etc.

Um exemplo é o #belarecatadadolar que veio como uma critica a imposição do modelo de Marcela como ideal de felicidade. A reação não foi à escolha de Marcela, mas à imposição da escolha dela como padrão de

10. Annie Lumpkins, ativista pelo voto feminino nos EUA – 1961

Annie Lumpkins, ativista pelo voto feminino nos EUA – 1961.

felicidade. Até aí tudo bem. O problema foi a quantidade imensa de pessoas que ao invés de entender que o movimento é PELA LIBERDADE DE ESCOLHA interpretaram como um  ataque a quem opta por esse tipo de vida.

Anne Fisher, a primeira mãe a ir para o espaço – 1980

Anne Fisher, a primeira mãe a ir para o espaço – 1980

Relembrando – eu não sou feminista – não por ter algo contra o movimento, muito pelo contrario, mas acredito que levantar uma bandeira exige conhecimento e dedicação e não creio que tenha me aprofundado tanto no tema que me valide para levantar uma bandeira. Afinal acolher ideologias exige responsabilidade. Me preocupa a quantidade de pessoas que ao levantar esta ou aquela bandeira fala merda.

Pilotas de caça – 1945

Pilotas de caça – 1945

Até onde eu tenho compreendido o movimento feminista ele NÃO ODEIA OS HOMENS – só espera deles respeito e companheirismo. – NÃO CONDENA VOCÊ ESCOLHER O LAR EM AO INVÉS DE UMA CARREIRA – Condena você não ter direito de escolha. NÃO CONDENA A MULHER ESCOLHER SER MÃE – Condena a sociedade nos validar em virtude do casamento ou maternidade. Condena nos impor que ser mãe não combina com ser profissional. Condena a violência física ou psicológica que muitas vezes é usada para impor estes papeis. Condena o “direito” que certos homens acham que tem de bater em suas companheiras, de estuprar e matar.

Zuzu Angel (1921-1976) Zuleika Angel Jones, a Zuzu Angel, usou a moda como protesto. A mineira teve seu filho morto no período de ditadura militar

Zuzu Angel (1921-1976)
Zuleika Angel Jones, a Zuzu Angel, usou a moda como protesto. A mineira teve seu filho morto no período de ditadura militar

Conquistamos o direito de trabalhar fora e de ter carreiras, mas não nos livramos da escravidão doméstica. Não ensinamos aos homens da nossa cidade a serem pais e maridos, os ensinamos a serem vadios e dependentes. Vejo isso ao conhecer homens de outros países, homens que não acham degradante por exemplo chegar em casa e dividir as tarefas – um cozinha outro lava a louça – um limpa a casa outro o quintal/jardim, um lava as roupas o outro passa. NÃO CAI O SACO.

Vejo – assustada e chocada – que as pessoas reagem a essa busca por igualdade como se estivesse carregando uma bandeira de esquerda.

Temos uma distorção do tema quando a luta contra a violência contra a mulher se torna um tema da “Esquerda” Gente – violência contra a mulher não é tema de direita ou esquerda.

O que mais me choca são mulheres postar tais absurdos. Mulheres fazendo apologia ao estupro de Dilma ou qualquer outra mulher da politica. Me choca a violência sexual como arma política. Ninguém ameaça um prefeito, um deputado, um senador ou um presidente de ser estuprado, mas mulheres ouvem estas ameaças diretamente ou de forma velada todos os dias.

Como a gente não ter direito de vestir uma saia em dias de calor – sem o risco de ser assediada – é uma luta de esquerda?

Joana D'Arc (1412 -1431) Joana D’Arc foi uma figura importante durante a Guerra dos Cem Anos, um conflito entre a Inglaterra e França, de 1337 a 1453. Ao completar 13 anos, Joana acreditava ouvir vozes que a comandavam em decisões, como ser devota, buscar a dirigir o exército francês, coroar o delfim e expulsar os ingleses da França. Com este objetivo, conseguiu cinco mil guerrilheiros franceses, derrotou os ingleses e cumpriu sua jornada com sucesso. Entretanto, a guerrilheira foi submetida a um tribunal eclesiástico, acusada de bruxaria e executada, como mandava as tradiçõe

Joana D’Arc (1412 -1431)
Joana D’Arc foi uma figura importante durante a Guerra dos Cem Anos, um conflito entre a Inglaterra e França, de 1337 a 1453. Ao completar 13 anos, Joana acreditava ouvir vozes que a comandavam em decisões, como ser devota, buscar a dirigir o exército francês, coroar o delfim e expulsar os ingleses da França. Com este objetivo, conseguiu cinco mil guerrilheiros franceses, derrotou os ingleses e cumpriu sua jornada com sucesso. Entretanto, a guerrilheira foi submetida a um tribunal eclesiástico, acusada de bruxaria e executada, como mandava as tradições

Outra pergunta – a direita não tem mulheres em seus partidos? Seriam elas menos mulheres por estarem em partidos liberais? Elas lutariam menos que as mulheres de esquerda contra a violência? Seriam menos atacadas por serem mulheres em um nicho tipicamente masculino? Acredito que não, que em partidos de direita ou de esquerda os problemas sejam os mesmos.

Então quando #belarecadaedolar foi ao ar ela não critica o direito da mulher querer ser dor lar, critica a imposição disto como modelo único e valido de felicidade e realização e se coloca a favor do direito de escolha.

Houveram tantas mulheres ao longo da história que fizeram e fazem história e sociedade teima em apagar os nomes delas e glorificar apenas as conquistas masculinas, seja nas ciências, nas artes, na política…

Homens não brotam do oco do mundo, eles nascem do ventre de mulheres, muitos são heterossexuais então casam-se com mulheres , muitos tem irmãs e/ou filhas, sobrinhas etc… Não entendo como estes mesmos homens são capazes de tratar mulheres como objetos.

Sim a nossa sociedade objetifica a mulher. Não são poucos homens que conheço que veem e tratam

Anita Malfatti – Um dos grandes nomes da Semana Moderna de 1922, ajudou a revolucionar a arte e pintura brasileira;

Anita Malfatti – Um dos grandes nomes da Semana Moderna de 1922, ajudou a revolucionar a arte e pintura brasileira;

mulheres como bucetas ambulantes. Algo triste e chocante de constatar. A banalização do sexo não é a mulher sentir desejo, não é fazer sexo com o namorado ou com o ficante. A banalização do sexo está quando esta mesma mulher é objetificada, quando o homem não enxerga nela alguém que tem os mesmos desejos e impulsos que ele. Ou seja um outro ser humano.

Se lutamos desde sempre contra esta objetificação como isso pode ser

Maria da Penha Maia Fernandes é uma brasileira que lutou para que seu agressor viesse a ser condenado.é líder de movimentos de defesa dos direitos da mulher, vítima emblemática de violência doméstica.

Maria da Penha Maia Fernandes é uma brasileira que lutou para que seu agressor viesse a ser condenado.É líder de movimentos de defesa dos direitos da mulher, vítima emblemática de violência doméstica.

chamado de esquerda?? Como o direito de sermos vistas e tratadas como seres humanos, como cidadãs, como profissionais pode ser uma luta exclusiva da esquerda?

Se abrirmos mão da LIBERDADE DE ESCOLHA – podemos abrir os braços para regimes como o Taliban onde matar e estuprar é justificado apenas por termos nascido mulheres.

Celina Guimarães Viana foi a primeira eleitora do Brasil. Para isso, ela fez um requerimento se baseando em uma lei recém-promulgada no Rio Grande do Norte, que enunciava: “No Rio Grande do Norte, poderão votar e ser votados, sem distinção de sexos, todos os cidadãos que reunirem as condições exigidas por lei”. Ao votar em 5 de abril de 1928, na cidade de Mossoró, ela se torna a primeira mulher brasileira a fazê-lo.

Celina Guimarães Viana foi a primeira eleitora do Brasil. Para isso, ela fez um requerimento se baseando em uma lei recém-promulgada no Rio Grande do Norte, que enunciava: “No Rio Grande do Norte, poderão votar e ser votados, sem distinção de sexos, todos os cidadãos que reunirem as condições exigidas por lei”.
Ao votar em 5 de abril de 1928, na cidade de Mossoró, ela se torna a primeira mulher brasileira a fazê-lo.

O direito de sermos donas de nós mesmas não é uma luta de esquerda, é parte da luta da humanidade para tornar-se melhor.

 

Anúncios