Muito cuidado com lugares-comuns feitos para ajudar a forjar ou fortalecer o ”amor à pátria”, mostrando que somos iguais (sic) e filhos e filhas do mesmo solo (sic sic). Aceitar isso de forma acrítica é ignorar que a maioria é tratada como um bando de renegados, sem direito a nada além de gerar riqueza – para outros. Já relatei alguns deles aqui:http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2016/09/07/7-de-setembro-usa-fantasia-de-patriota-e-acha-que-pobre-tem-que-se-lascar/?cmpid=fb-uolnot

Anúncios