Mais livros incômodos – Série Darkover quarta-feira, ago 9 2017 

Quem me conhece sabe que amo As brumas de Avalon de Marion Zimmer, mas não é tudo que leva o nome dela é necessariamente bom.

Faz alguns anos fiquei bastante decepcionada  com a saga O Poder Supremo

  1. O Círculo de Blackburn
  2. As Forças do Oculto
  3. A Fonte da Possessão
  4. O Coração de Avalon

Mas não vim falar destes livros, são leitura antiga e teria que rever cada um deles antes de desfiar o rosário, vim falar da Saga Darkover. Uma saga bastante irregular com altos e baixos, e  claro com mais livros que consta nesta listinha, esta é uma sugestão de cronologia (não necessáriamente a data de publicação)

 

Darkover Landfall  (Chegada em Darkover) – Gostei muito 
Stormqueen  (Rainha da tempestade) Gostei muito 
Hawkmistress  (A dama do falcão)– Gostei muito 

Two To Conquer (Dois para conquistar)– Odiei, misógino, justifica o estupro… me deixou enojada do começo ao fim. 
Heirs Of Hammerfell  (Os herdeiros de Hammerfell) – Mais ou menos
Rediscovery  (sem tradução em portugues) – Bom
Shattered Chain I (A Corrente partida) – Interessante, muito bom em alguns aspectos, inconstante em outros 
Spell Sword  (A espada encantada) – Mais ou menos 
Forbidden Tower  (A torre proibida)– Mais ou menos 
Shattered Chain (2, 3) Interessante, muito bom em alguns aspectos, inconstante em outros 
Thendara House (A casa de Thendara) Interessante, muito bom em alguns aspectos, inconstante em outros 
City Of Sorcery  (A cidade da magia) Interessante, muito bom em alguns aspectos, inconstante em outros 
Star Of Danger  (A estrela do perigo) – Não gostei muito 
Winds Of Darkover – Bom 
The Bloody Sun (O sol vermelho) – não li
Heritage Of Hastur (A herança dos Hastur)- Bom
Planet Savers (Os salvadores do planeta) – Comecei a ler, mas não terminei, o entusiasmo dos primeiros livros já tinha me deixado e há muitas referencias sexistas que em incomodam profundamente. 

Daqui para frente não li e não sei quando vou recomeçar. A cultura do estupro dentro desta sociedade fictícia acaba obscurecendo a obra como se a sociedade humana estivesse fadada a regredir, muitos aspectos da mitologia são desperdiçados, ignorados ou contraditos a medida em que a saga avança. Coisas muito interessantes que havia  Chegada em Darkover, Rainha da tempestade e  A dama do falcão ficam cada vez mais obscuros, a imensa variedade de co-autores entre uma obra e outra também meio que mata aspectos interessantes da genealogia das personagens.

Sharra’s Exile (O exílio de Sharra)
World Wreckers  (Os destruidores de mundos)
Exile’s Song  (A canção do exílio)
Shadow Matrix  (sem tradução em portugues)
Traitor’s Sun (sem tradução em portugues)
*Children Of Kings (sem tradução em portugues)

 

Mudança de mentalidade – Urgente – Filmes para inspirar o debate terça-feira, ago 8 2017 

O que é serviço público? Na sua cabeça caro leitor do blog, o que é o serviço público? Quem trabalha nele? Para que ele serve?

Eu sou servidora pública, estou dentro da máquina e ela é um paradoxo. Amada e odiada ao mesmo tempo. Cheia de contradições. Mas, de onde vem essas contradições. As contradições que nos matam de ódio vem de nós mesmos – enquanto cidadãos. Como?

Simples. Se você trabalhasse no serviço público você procuraria fazer o seu melhor todos dos dias? Você se sentiria obrigado a ajudar membros da família a ingressar por indicação ou manteria a posição de que o ingresso deve ser por mérito (concurso e processo seletivo)? Pense bem antes de responder.

Nós brasileiros temos a doença da “moral elástica” isso é nepotismo se for o desconhecido ou o desafeto, mas ser for para amigo e parente não. Nossa cultora do QI destrói nossa moral na hora de criticar a corrupção na presidência, no senado, no congresso, nas assembleias, até na reunião de condomínio. Combater a corrupção implica em uma mudança de mentalidade em todos os segmentos da nossa sociedade, implica em desenvolver um novo tipo de orgulho dentro e fora do serviço público. O orgulho em buscar ser a melhor pessoa que pudermos ser. O orgulho de desempenhar bem o nosso papel seja burocrático seja no atendimento ao cidadão.

Mudar a mentalidade do servidor e do cidadão para entender que a coisa publica não é a coisa do governo, coisa pública é objeto, local e/ou serviço pago pelo cidadão de bem para benefício da coletividade, para a construção da qualidade de vida, e o servidor que se empenha neste sentido deveria ter orgulho de si independente da função, cargo ou remuneração. Do gari ao magistrado, todos somos servidores da população. Mas nossa sociedade atual coloca alguns servidores em um pedestal como se a sociedade devesse servir a eles e não o contrário, então seus salários tornam-se surreais criando discrepâncias de filmes distópicos como:

  • Jogos Vorazes
  • Divergente
  • “Elysium
  • Metrópolis (1927) | Fritz Lang
  • Minority Report – A Nova Lei- 2002
  • THX 1138 (1971) | George Lucas
  • Mad Max – todas as continuações incluindo estrada da fúria
  • RoboCop – O Policial do Futuro (1987) | Paul Verhoeven – o original tem uma critica que se perdeu um pouco na readaptação de 2014 – observe a sociedade de Detroit e observe a nossa sociedade frente a crise
  • V de Vingança (2005) | James McTeigue
  • Preço do Amanhã (2011)

Filmes e livros sobre distopias não nascem ao acaso, eles refletem situações da sociedade ocidental, em especial a possibilidade destas situações chegarem a um ponto insustentável. São criticas vorazes a comportamentos – sócio-politico-econômicos que podem degradar a nossa sociedade como um câncer, são um grito vindo do mudo das artes nos pedido para não deixar que a sociedade se degrade a este ponto. São a ficção nos pedido para não permitir que a corrupção, a cobiça, o desamor ao semelhante nos transforme em estados como o Isis ou o regime Talibã. A ficção tem a liberdade poética do exagero para nos mostrar o que não vemos mergulhados no nosso dia a dia.

Fiz esta listinha com a intensão de provocar a curiosidade, de ascender a vontade de observar nossa sociedade e achar no  nosso dia a dia o que inspira nossos artista a produzir estas criticas, estes gritos de socorro, e claro aceito sugestões para ampliar esta listinha.

A ética do Amor ao próximo- caminhos para o fim da corrupção! segunda-feira, ago 7 2017 

Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. –  Parece brega, meio piegas, coisa de gente religiosa, mas se pensar bem esse é o segredo para construir uma nação de prosperidade.

A primeira coisa é aprender a amar a si mesmo. Será que nos amamos de verdade? Nos respeitamos? Alguém que se ama não sofre de necessidade de auto afirmação, nãos sente inveja, não deseja o mal para o semelhante, não cobiça as posse ou conquistas dos outros, trabalha nas próprias conquistas e vitórias. Não precisa usar outro ser humano como suporte emocional – “fulano vai me fazer feliz.”

Em segundo, se eu me amo e não tenho hábitos autodestrutivos, então não farei cosias que façam mal ao meu semelhante, ou seja sem inveja e cobiça não há roubo, nem corrupção de qualquer espécie. Se respeito meu semelhante do mesmo modo que a mim mesmo, não furarei fila porque pensarei nos outros que estão na mesma situação, não estacionarei em fila dupla para meu próprio comodismo atrapalhando o transido porque não desejarei que outro o faça isso comigo, não estacionarei em vaga de deficiente porque é mais perto do shopping ou da entrada do supermercado porque pensarei nas pessoas com dificuldade de locomoção. Não desviarei dinheiro que não me pertence porque dinheiro não brota do nada, ele vem de algum lugar com uma finalidade específica.

Sofremos um período em que o desamor, o orgulho, a cobiça, ambição desmedida e a vaidade exagerada dominam a sociedade. A corrupção no cenário politico-econômico é o resultado da combinação destas mazelas que estão entranhadas em todos os setores da sociedade. Não adianta colocar #ForaTemer ou ter batido panela contra Dilma, se não começarmos a mudar a nós mesmos.

Nossa sociedade, nossos governantes são reflexos da nossa mentalidade e das nossas ações assim como nós nos tornamos o reflexo das ações destes mesmos governantes. Um circulo vicioso ou uma espiral que pode culminar em uma sociedade destruída pela miséria e violência ou  em prosperidade e qualidade de vida.

O desamor transforma as pessoas em monstros que olham outros seres humanos como objetos, como bestas de carga, como força de trabalho, como fonte de riqueza, mas não como semelhante com os mesmos direitos e sentimentos, esta linha de pensamento e ação nos leva mais e mais para o abismo da miséria e da exploração.

Nós brasileiros estamos caminhando da beirada deste abismo. Estamos no meio da encruzilhada que nos conduz ou para dentro das sombras ou para a prosperidade. Como escolher o melhor caminho? Parando para pensar nas pequenas ações do dia a dia, agindo como querendo que nossos políticos ajam conosco.

Não existe força para lutar contra a corrupção se agimos do mesmo modo que os criminosos que queremos tirar do poder. Eu acredito que podemos escolher o nosso futuro por meio de uma mudança de atitude. Bater panela é lindo, vestir camiseta da CBF é fofo, adorar ou apedrejar o pato de borracha, fazer dancinha, mas nada disso muda o quadro geral.

Atiçar os ratos não os remove do celeiro, apenas os deixa mais irritados e vorazes, tão vorazes que estão comendo este país como se não houvesse amanhã. Estamos naufragando, e se não começarmos a ser solidários, a amar no nosso semelhante e nos ajudarmos de forma fraterna nos afogaremos.

Escolhamos o caminho da ética, da solidariedade, e estaremos unidos para por fim nesse mar de corrupção. A primeira onda contra nós já veio – Reforma Trabalhista e da Previdência. Outras mais virão, se não nos reformarmos como seres humanos não seremos capazes de lutar ou resistir a elas.

Só tenho algumas perguntas quinta-feira, ago 3 2017 

Mulheres não tem direito de serem criativas? Artistas plásticas? Roteiristas? Serem boas nisso e ainda gostarem? Essa coisa de dividir o mundo por sexo não limita só as mulheres, mas os homens também. Gera um modo de ameaças “miticas” à masculinidade.
Quando vejo esses ataques de misóginia só consigo sentir tristeza. O ódio empobrece a sociedade e afasta as pessoas. Os mesmos tolls que criticam a existência de mulheres no meio nerd são os que reclamam dia e noite não achar uma companheira que curta nerdices , jogue video games ou que topem aquela maratona de Star Wars ou Star Trek. Se as pessoas parassem de dividir o mundo entre o que só homem pode e o que é permitido para mulheres haveria muito mais espaço para parcerias divinas.
O ódio afasta as pessoas, limita e empobrece a sociedade.
Neste ponto tiro o chapéu para a série britânica Doctor Who que ousa desafiar a misóginia com uma protagonista em um papel até agora masculino, mas tem auto uma das grandes premissas da série desafiar alguns tabus bastante enraizados quanto a gênero.
Não prego supremacia feminina, mas o mesmo direto dos caras de curtir uma boa hq, animes, ficção científica… chega de dividir o mundo da arte em masculino e feminino – arte, drama, ficção valem para todos que se dispõe a apreciar.

http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2017/08/misoginos-atacam-editora-da-marvel-por.html

Quando falamos sobre o sexismo generalizado nos quadrinhos, é isso que queremos dizer. Queremos dizer que alguns “fãs” são tão misóginos e se sentem tão ameaçados pela ideia de mulheres na indústria, que uma selfie desencadeia esse comportamento. Essa raiva é ainda pior se você for uma mulher trans, ou uma mulher negra, ou uma mulher com deficiência. Não há nada que as mulheres possam fazer para se proteger

Suicídio no congresso nacional e ninguém toca no assunto – só eu acho isso estranho? segunda-feira, mar 20 2017 

Sim estou indignada com o escândalo da carne podre, e mesmo não querendo minimizar o problema – não é o nosso primeiro escândalo da industria alimentícia e não será o ultimo.

O que me choca é que ninguém liga os pontinhos, o escândalo da carne podre é só mais um dos muitos problemas causados pela nossa corrupção estrutural. Da nossa falta de ética, da nossa franca flata de respeito pelo nosso semelhante, da nossa cultua do “levar vantagem.”

Me choca que uma pessoa tenha perdido a vida em um suposto ato de protesto contra Temer e toda essa bandalheira que o cerca e os meios de comunicação ignorarem por completo.

Em que lugar do mundo um suicídio ou assassinato em pleno congresso nacional não vira notícia? Nos tornamos insensíveis ou apenas cegos? Só vemos o que as emissoras de TV e as redes sociais nos permitem ver e discutir?

Se é tao fácil esconder algo que aconteceu em plena luz do dia, a vista de todos o quanto mais somos manipulados pelos meios de comunicação? O quanto nossas opiniões e nossas escolhas são nossas? O quanto estamos vendo de fato o mundo a nossa frente ? OU o quanto nos contentamos e ver sombras de uma fogueira no fundo da caverna e achar que são a verdade do mundo?

Escândalo da carne podre x corrupção x impunidade no congresso e senado x helicoca do Aécio x pedaladas fiscais sendo legalizadas x reforma da previdência x assassinato da CLT – quais noticias são reais e quais existem para desviar a nossa atenção do problema real.

Um homem morreu no nosso “centro de poder” possivelmente protestando ou foi assassinado ou que é igualmente chocante e ninguém fala nada. Será porque a morte dele é associada a insatisfação diante do quadro de corrupção, será que porque a morte dele pode triar as pessoas da inercia quanto a reforma da previdência e da CLT.

Não incentivo o suicídio, mas acredito que uma vez que tenha ocorrido devemos olhar para ele ao invés de desviar os olhos, ele é mais um morto pelas nossas politicas de favorecimento de uma minoria em detrimento da sociedade. Ele é cada um de nós que morre todos os dias um pouco de tanto trabalhar para pagar impostos que alimentam a maquina de roubar ao invés de voltarem para nós como serviços públicos de qualidade.

A imagem daquele homem morte foi o reflexo de cada um de nós que se atreve a ser apenas ativista de sofá. Estamos caindo junto ele e nos espatifando bem na frente de um monte de engravatados que vão olhar um segundo depois vão para seus carros de luxo seus almoços que custam mais que nosso salário do mês , que vão para casa dormir em paz.

Todos nós somos aquele corpo estirado, e ninguém está nos vendo. Somos menos que a bosta de um cavalo para aqueles homens e por isso esse silencio diante da morte de um homem. Para os nossos políticos a maioria de nós não é ser humano, não semelhante ou igual, é força de trabalho, massa de manobra e a morte de um de nós ou centenas de nós é nada. Tanto é nada que continuam comendo caviar  e viajando para o exterior com o dinheiro que deveria ir para saúde, educação, segurança, planejamento urbano, vias de acesso, rodovias…. um dinheiro que é nosso.

Somos explorados e apunhalados todos os dias e pior, somos manipulados para não ver e mesmo quando vemos somos, como gado, direcionados a achar que há apenas um vilão, nos dão alguém para odiar e então seguem nos sugando e apunhalando dia após dia. Nestas ultimas décadas o vilão é o Lula e o PT – Não vou dizer que sejam santos porque não são. Santos não entram no cenário político, mas Lula ousou subverter a ordem e mostrar ao pobre que ele pode desejar mas que dinheiro suficiente para ter almoço e janta (mesmo que sejam só carboidratos e rejeitos que a industria alimentícia não vende para fora ) ele mostrou que podemos desejar qualidade de vida e os nossos poderosos em sua arrogância sem fim ignoram que somos todos seres humanos e se revoltam com isso pois para eles só eles tem direito a pensar, viajar, vestir-se de forma rasoavel, frequentar cinemas e teatros.

Enquanto pessoas como eu sonham em um mundo com menos desigualdades em que todos tenhamos chance de ter qualidade de vida eles acham que isso é direito exclusivo deles.

Salvo os exageros em efeitos especiais e movimentos super humanos talvez nosso mundo seja tão cruel e distópico quanto o mundo de filmas como “O preço do Amanhã” “Matrix” “Elisium.” Estes filmes parecem apresentar um futuro terrível, mas é inspirado no presente.

Não uma inimiga do capitalismo – sou inimiga da falta de ética, da falta de amor ao próximo – da corrupção e das propinas. Quanto mais eu leio e e estudo mais eu vejo que não há modelos sócio-econômicos que sejam de todo ruins há pessoas sendo ruins umas com as outras na ânsia de acumular poder e dinheiro além do que o ser humano é capaz de usufruir.

Um homem morreu – e assim como não contamos as mortes na fila do SUS, no transito, na violência das cidades não estamos contado a morte do homem no congresso. Estamos roubando a humanidade dele e de quebra abrindo mão da nossa. Estamos todos os dias fechando os nossos olhos para o GENOCÍDIO QUE É CAUSADO PELA CORRUPÇÃO TODOS DOS DIAS – E ESTES GENOCIDAS VÃO NOS DAR DUAS GRANDES FACADAS ENQUANTO OLHAMOS PARA A “CARNE PODRE” NOS TIRARÃO O DIREITO DE NOS APOSENTAR E OS DIREITOS TRABALHISTAS PORQUE PARA ELES NÃO SOMOS HUMANOS – SOMOS NADA COMO O HOMEM MORTO NO ESPELHO D’ÁGUA. APENAS ALGO A SER REMOVIDO AO PERDER A UTILIDADE.

O ESCÂNDALO DA CARNE NÃO É O PROBLEMA -É SÓ A PONTA DO ICEBERG O QUE VAI AFUNDAR O BRASIL ESTÁ SOB A SUPERFÍCIE FAZ UM LONGO TEMPO. – E NÓS ESTAMOS DEIXANDO PORQUE TRABALHAR PARA TER O PÃO NA MESA É MAIS IMPORTANTE QUE IR AS RUAS.  

 

Próxima Página »

Danielly Chaves

"As pessoas não sabem o que querem, até mostrarmos a elas." Steve Jobs daniellychavesblog.wordpress.com

Menu de Mulher

Seu cardápio diário do mundo feminino

DICAS JESSICA MARQUES

Beleza, dicas, dia a dia, cachos, reflexão e outros.

Cachos & Caprichos

Transição capilar

Cida Cachos

Amor & Cuidados

lovelycablog.wordpress.com/

Por @carolalbareli

JuOrosco

Filmes e Livros: Literatura, Filosofia e Sociologia

Random Thoughts

An irregular arrangements of thoughts in my journey towards self exploration

vivendocomcharmedotcom.wordpress.com/

Moda, maquiagem, decor, cotidiano e outras feminices

simple Ula

I want to be rich. Rich in love, rich in health, rich in laughter, rich in adventure and rich in knowledge. You?

%d blogueiros gostam disto: